Nós não precisamos reinventar a masculinidade

Não precisamos reinventar a masculinidade. Só precisamos nos deixar despertar do sonho ruim das últimas gerações e recuperá-la, para ampliar e enriquecer essa tradição sob as formidáveis ​​exigências do presente. -Waller R. Newell

A masculinidade deu uma virada nítida nas últimas décadas. Antes disso, os homens eram fieis a sua natureza e lutavam por sua honra.

Isso é o resultado de uma sociedade tão corrompida pelo politicamente correto?

A masculinidade sempre foi clara. Sabíamos o que era um homem. Sabíamos nosso papel neste mundo, nós costumávamos ser responsáveis, ter honra, respeito e dignidade. A honra hoje é muito mais rara do que nunca, porque os valores e as virtudes que nós já valorizamos e que dependemos agora estão sendo varridas por uma maré de homens fracos, ignorantes e vaidosos.

Estamos vendo isso em nossos políticos, como, Maria do Rosário, Jean Wyllys e outras corjas que acreditam que é o trabalho do Estado educar nossos filhos, não os pais. Até mesmo a sexualidade de nossos jovens (agora estão ensinando que existem vários gêneros) estão sendo determinadas pelo estado, e não os pais. Eles ensinam valores opostos, tentam doutrinar, fechando ideias opostas e debate livre que já foi a base da educação.

Eles banem falantes conservadores de instituições da faculdade e rotulam qualquer pessoa que não esteja de acordo com o que eles pensam como racistas, fanáticos, sexistas e qualquer outra merda que eles possam dar para anular seu argumento antes que ele comece.

Eles permitem que a emoção dite políticas. A única coisa que se importam é em ganhar o controle de nossas vidas para construir uma sociedade de fracotes e dependentes.

Com toda política burra que temos hoje, os que eram fortes hoje não possuem mais forças e acabaram abrindo espaço para esses movimentos idiotizados e fracos, seja na educação ou nas políticas de nossa nação, nos encontramos de mãos atadas, incapazes de sequer lutar por nossos ideais, expressar nossas opiniões sem sofrer represálias de um banco de gazelas que quando se sentem ameaçados cospem em nossa cara e nos processam. Tudo isso porque temos um conceito diferente das coisas, tudo pelo fato de sermos homens conservadores.

Cabe a nós homens de honra lutarmos por nossos ideais e trazer as virtudes que eram a base de uma nação de volta à tona antes que seja tarde demais.

“É melhor morrer em combate do que ver ultrajada a nossa nação.” – Winston Churchill

Por: Luigi Fasolo

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *